FIES: Entenda como funciona o Financiamento Estudantil

O Fundo de Amparo ao Estudante (FIES) foi criado pelo governo federal em 2004. Desde então, o programa já ajudou mais de 2 milhões de alunos a pagar mensalidades em universidades particulares.

Nos últimos anos, o FIES passou por uma série de mudanças. As regras de participação tornaram-se mais rígidas e o valor dos recursos captados diminui, dificultando a obtenção de benefícios.

Se você quer ingressar na faculdade, mas não tem dinheiro para custear a mesma integralmente confira o post que preparamos para você sobre o FIES.

O que é o FIES?

FIES

No início de cada semestre, o Fies abrirá inscrições para candidatos que desejam se inscrever em contratos de auxílio-estudante.

Os que optarem contarão com financiamento do governo federal para arcar com as mensalidades do curso até o final do curso.

Após a formatura, o beneficiário deve devolver o dinheiro patrocinado pelo governo em parcelas mensais.

É importante levamos em consideração que o FIES é dividido em 3 etapas na vida financeira do aluno:

  • Durante a execução do curso

Durante a graduação, o aluno só precisa arcar com as despesas operacionais estipuladas em contrato. As despesas totais de seguro de vida que precisam ser pagas durante o período do empréstimo também devem ser pagas no curso.

  • Período de amortização e carência do FIES

A partir de 2018, o Fies não possui mais carência para início de quitação da dívida até 2017, o intervalo máximo estipulado em contrato é de 18 meses.

Portanto, ao final do curso, os alunos iniciarão a fase de amortização. Se o aluno conseguir emprego ou abrir empresa após a formatura, o parcelamento será automaticamente descontado da fonte de renda de acordo com cálculo do governo.

Caso o aluno não tenha renda em algum momento do parcelamento, ele deve pagar em parcelas mensais, que são iguais à mensalidade.

O governo estima que o período máximo de reembolso da dívida seja de 14 anos.

Resumidamente para que você entenda melhor, o FIES funciona assim:

1) Os alunos que atendem aos critérios de participação e renda são selecionados por meio do processo de inscrição na Internet.

2) Se desejar, você terá prazo para inscrição, documentos comprobatórios e assinatura do contrato de financiamento com o banco.

3) Durante o período de estudos contínuos na universidade, os alunos só precisam de reembolsar o valor correspondente aos juros do empréstimo em prestações trimestrais.

4) Após a formatura, os beneficiários do FIES começam a quitar suas dívidas, que podem ser parceladas em várias parcelas e quitadas em vários anos de acordo com a duração do curso financiado.

Quem pode participar do FIES?

FIES

Antes de tentar o financiamento do FIES, você precisa verificar se ele atende aos requisitos do programa. Podem fazer o FIES quem faz o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com nota mínima de 450 pontos na prova e nota redação maior que zero.

Vale a pena apresentar as notas para qualquer versão do Enem desde 2010. O FIES também tem requisitos de receita, mas podem variar dependendo da versão do processo seletivo ou até mesmo da mesma versão.

Calma, podemos explicar melhor! Nos últimos anos, as regras do FIES foram mudando e o Ministério da Educação (MEC) anunciou novas regras. Portanto, quem se inscrever no FIES antes de 2017 deve ter uma renda familiar mensal total de até três salários mínimos por pessoa.

Quem quiser participar do FIES a partir de 2018 poderá propor de três a cinco salários mínimos por pessoa, dependendo da forma de financiamento. O mesmo segue válido para 2021.

Embora seja um programa de financiamento, os alunos que recebem FIES não recebem mensalidade em sua conta bancária para pagar as mensalidades da universidade no futuro.

Após a assinatura do contrato de financiamento com um dos bancos autorizados pelo FIES, o percentual do financiamento da parcela mensal será pago diretamente à instituição. Os alunos só começam a pagar suas dívidas após a formatura.

Vale a pena solicitar o FIES?

Posso pagar a dívida no futuro? Essa é uma das mais diversas dúvidas das pessoas que participam do programa e as respostas dependem de fatores muito pessoais.

As duas maiores vantagens do FIES são: as taxas de juros são mais baixas do que a prática de mercado. Antes de a dívida ser formalizada, ela não começará a ser quitada.

O FIES vale muito a pena para você que quer dar continuidade nos seus estudos, mas não tem condições de pagar por isso.

No portal oficial do FIES, você encontra todas as regras referentes à versão pretendida do FIES. Veja também: Quantos pontos eu preciso ganhar para obter FIES isso é você? Você tem interesse em fazer um pedido de FIES? Você tem alguma pergunta? Conte-nos nos comentários.